A vistoria veicular tem o objetivo de verificar a originalidade e a procedência do automóvel.

Neste artigo, você conhecerá os principais erros na avaliação que podem gerar uma grande dor de cabeça.

Para evitar contratempos, fique atento às dicas a seguir para obter uma certificação e fazer uma vistoria veicular com segurança. 

Confira os erros mais comuns:  

Não analisar detalhadamente a estrutura do veículo

O processo de vistoria veicular deve contar com uma análise detalhada da parte estrutural do veículo.

O erro é quando há falhas na detecção de reparos estruturais. Isso pode ocasionar até riscos de segurança para o usuário.

Desta forma, é necessário um exame minucioso para atestar que o carro está em condições adequadas de uso e de acordo com as especificações de fábrica. 

Ou seja, é preciso uma checagem dos equipamentos obrigatórios e uma análise das alterações das características originais do veículo. 

Não observar o histórico do veículo 

A vistoria veicular deve disponibilizar um histórico de procedência do veículo.

Com isso,a empresa responsável vai levantar o histórico e a documentação do automóvel para verificar informações como a passagem por leilões ou antecedentes de sinistros.

Caso isso não seja feito corretamente, o usuário poderá ter prejuízos financeiros, como gastos para regularização ou até mesmo preocupações criminais, como adulterações ou clonagem de veículos. 

Empresa não credenciada pelo Detran

A empresa responsável pela vistoria veicular deve ser credenciada e atender às exigências do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) do seu estado.

É interessante ainda que os profissionais tenham qualificações comprovadas por certificados e diplomas.

Agora que já sabe quais são as principais falhas de uma vistoria, conheça os serviços oferecidos pela Engevel e não tenha preocupações na análise do seu veículo.   

Menu