Sistema de admissão de ar para o motor é projetado para minimizar ingestão de água

O sistema de admissão de ar para o motor de um veículo é projetado para ter sua tomada em um local no qual a ingestão de água seja minimizada.

De acordo com Clayton Zabeu, membro da Comissão Técnica de Motores Ciclo Otto da SAE Brasil, essa tomada fica “escondida” atrás de defletores para evitar a entrada da água nos dutos de ar.

Caso algumas gotas entrem no sistema de admissão, a caixa do filtro possui um sistema de labirinto para separar essas gotículas do fluxo de ar que entrará no motor.

Se o carro for submetido a uma enchente, por exemplo, e a tomada de ar ficar submersa e houver invasão de água no sistema de admissão, certamente acontecerá o fenômeno do “calço hidráulico”.

Isso acontece quando a água entra nos cilindros e impede o curso total dos pistões, aumentando o esforço sobre os demais componentes e deformando-os.

Diferentemente do ar, a água é um fluido praticamente incompressível, que, quando está presente no interior do cilindro de motores de combustão, gera altíssimas pressões durante o tempo de compressão dos pistões. Nesse caso, o calço hidráulico geralmente levará à quebra ou deformação de bielas, cilindros e pistões.

Reparos em veículos atingidos por enchentes podem custar até R$ 40.000 (reprodução/Internet)

Se seu carro foi atingido por uma enchente, recomendamos cautela antes de autorizar o conserto. É preciso ver até que ponto a água atingiu.

Se foi só até o assoalho e o carro não é um modelo com muitos componentes eletrônicos (não tem câmbio automático ou acelerador by wire, sem cabo, por exemplo), o reparo é simples.

No entanto, se ele tem câmbio automático ou muita eletrônica embarcada, prepare o bolso e faça as contas para saber se realmente vale a pena.

Especialistas em recuperação de carros alagados estimam que o custo do serviço pode variar de R$ 500 a R$ 40.000 – ou até mais, dependendo da quantidade de componentes eletrônicos e da gravidade dos danos causados pela água.

FONTE: https://quatrorodas.abril.com.br/auto-servico/por-que-os-motores-nao-aspiram-agua-durante-a-chuva/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu