Quando o assunto é manutenção veicular, alguns termos são recorrentes e a troca de óleo lubrificante é um deles. Não por menos, afinal, estamos falando do componente que tem por objetivo fazer o motor funcionar.  

Pode parecer pouco, mas é justamente o bom funcionamento do motor que viabiliza a transmissão da força de combustão para as rodas, levando o automóvel a se movimentar. 

Saiba mais no nosso blog:

5 ruídos que podem indicar problemas no carro

Diferentemente do que você pode pensar, a frequência da troca do óleo deve acontecer independentemente da utilização do veículo mesmo que esse critério leve em consideração a quilometragem do automóvel. 

Para entender mais sobre a importância desse procedimento bem como outros detalhes que podem ser fundamentais para a boa manutenção do seu veículo, vem com a gente no artigo de hoje, que nele vamos falar sobre a troca de óleo do carro. 

Por que é importante trocar o óleo do carro

A maioria dos veículos são comprados após um longo processo de planejamento e pagamento, mas todo esse esforço pode ir por água abaixo caso alguns hábitos de prevenção não sejam adotados. 

A troca de óleo do veículo é um deles. 

Isso porque o óleo do carro é um item essencial para a lubrificação, limpeza e refrigeração do motor, afinal estamos falando de uma estrutura de ferro cujo funcionamento ocorre a partir da movimentação integrada de engrenagens. 

Saiba mais no nosso blog:

Inspeção de seminovo: por que conferir a quilometragem?

Esse atrito precisa ser o mais suave possível pois caso essa movimentação seja rígida, problemas irão surgir, e geralmente esses problemas resultam em uma possível troca de peças.

O óleo perde sua validade mais rápido já que os aditivos que o compõem vão perdendo a sua eficácia ao longo do uso. Os aditivos, aliás, são os verdadeiros responsáveis por prolongar a vida útil do motor. 

São substâncias acrescentadas no óleo com o intuito de potencializar suas características, e assumem funções variadas, que vão desde a anti oxidação, anti corrosão, assim como também a de detergentes. 

Saiba mais no nosso blog:

Como identificar combustível adulterado?

Além do mais, como partes que são, acabam acumulando impurezas no dia a dia do veículo. Por exemplo, os resíduos de carbono, resultado da combustão. Nesse caso, o óleo uma vez aplicado acaba exercendo um papel de limpeza do motor do veículo. 

A refrigeração pode parecer óbvia, mas é uma necessidade que nasce a partir das altas temperaturas a que se submete o motor do veículo, nesse processo de combustão, responsável por transmitir a força necessária para a sua movimentação. 

Frequência adequada para a troca do óleo de carro

12 (doze) meses ou a cada 10.000 quilômetros, o que vencer primeiro. Essa deve ser a frequência adotada para a troca de óleo. 

Essa frequência pode mudar de fabricante para fabricante, tanto de veículos quanto de óleos, mas a regularidade nessa manutenção ainda continua sendo a primeira ordem, caso o seu objetivo seja manter o seu veículo livre de avarias e prolongar sua vida útil. 

Saiba mais no nosso blog:

5 ruídos que podem indicar problemas no carro

Além da própria troca do óleo, é recomendável que o filtro que o acopla seja também substituído com regularidade, pois ele acaba acumulando sujeiras com a deposição de óleo no seu interior. 

O profissional que você escolher também deve ser cuidadosamente pensado já que a qualidade do óleo e da própria mão-de-obra responsável pelo procedimento, são elementos essenciais para a contenção de gastos e também para a correta manutenção desse bem tão essencial aos dias.

Menu