Fazer uma revisão veicular regularmente, para garantir o bom funcionamento de todos os itens e dirigir de maneira responsável, é fundamental para manter a segurança no trânsito. Mas, mesmo assim, acidentes podem acontecer. Nesse caso, é importante que o veículo esteja equipado com alguns itens de segurança.

O airbag, sem dúvida, é um dos equipamentos mais importantes. Obrigatório em todos os veículos fabricados no Brasil, desde 2014, ele pode reduzir o risco de lesões em quase 60%, apontam estudos feitos no país e nos Estados Unidos. Ainda diminui as chances de morte dos ocupantes em até 14%. Mas você sabe exatamente o que ele faz e como garantir o bom funcionamento do airbag? Vamos explicar!

O que é e como funciona o airbag?

Airbag é o termo em inglês para “bolsa de ar”. E é exatamente disso que se trata. É uma bolsa, que fica instalada em algumas partes do carro que cercam os ocupantes. Ele se enche com um gás e é projetado para fora quando o sistema de segurança recebe alguns sinais. Normalmente, a bolsa é feita de materiais como nylon, tecido e camadas de silicone, esse último componente para melhorar a resistência e reduzir o atrito da pele dos ocupantes com o airbag. 

O acionamento é automático e instantâneo, o que permite que, no caso de uma batida, o airbag amorteça e evite eventuais impactos dos ocupantes com outras partes duras e não flexíveis do veículo. Esse rápido acionamento acontece, também, por conta das substâncias que geram o gás. A mistura de azida de sódio e nitrato de potássio provoca uma combustão imediata, que infla o aribag.

Nos modelos mais básicos, o airbag fica instalado de frente ao motorista e ao passageiro do banco da frente, dentro do volante e acima do porta-luvas, por exemplo. Mas, em carros mais modernos, há airbags nas laterais, no teto e até na parte de trás dos bancos, o que aumenta a segurança.

Já o acionamento do aribag depende do bom funcionamento de vários sensores. Distribuídos estrategicamente por alguns pontos do veículo, eles identificam, por exemplo, deformações no chassi e reduções bruscas de velocidade. Quando isso acontece, é sinal de que houve um acidente, o que provoca o enchimento das bolsas. 

Todo esse processo, da colisão à identificação dos sensores, depois da comunicação com o sistema e o enchimento das bolsas leva, normalmente, menos de um segundo.

Validade do airbag

Muita gente não sabe, mas o airbag normalmente não dura para sempre. Apesar disso, o prazo de validade costuma ser longo e pode chegar a 15 anos. Por isso, é sempre recomendado ler o manual do veículo com atenção. Isso vale, claro, para casos nos quais o airbag nunca foi acionado. Depois de um acidente no qual as bolsas foram infladas, normalmente é necessário fazer a troca de todo o sistema.

Outra questão importante é ficar de olho na luz indicativa do airbag, normalmente no painel do carro. Caso ela fique piscando ou acenda com frequência, é fundamental procurar uma oficina de confiança para fazer uma inspeção veicular.

Segurança além do airbag

Por fim, como já foi dito, o airbag é apenas um dos itens de segurança do carro e contar com ele não elimina a necessidade de fazer uma inspeção ou uma revisão veicular com frequência. Até porque o airbag é útil quando um acidente acontece, mas o ideal é sempre evitar as colisões. E, para isso, a manutenção preventiva é fundamental.

Estar com freios, pneus, motor, luzes e sensores em ordem são fundamentais para que sua viagem seja segura. Além disso, há outros itens tão ou até mais importantes que o airbag. Caso, por exemplo, do cinto de segurança, outro instrumento fundamental para evitar impactos, lesões e mortes. Além, é claro, de respeitar as leis de trânsito, não beber antes de dirigir e nem pensar em usar o celular ao volante.

Menu