Mais do que acertar os valores e receber o dinheiro, a venda de um carro usado exige a realização da vistoria veicular. Até porque é preciso garantir a segurança do antigo e do novo dono. Sem falar então que será necessário alterar a documentação do carro, o que exige alguns procedimentos burocráticos.

Mas você sabe exatamente qual o procedimento, onde e como ele deve ser realizado? O que é analisado na vistoria de transferência? Caso não saiba e esteja prestes a vencer ou comprar um carro seminovo ou usado, fique atento ao conteúdo a seguir.

O que é a vistoria de veículos

Primeiramente, é importante deixar claro que há vários tipos diferentes de vistorias e inspeção de veículos. Cada um é voltado para itens específicos e que deve ser feito em situações também específicas. E, no caso da venda de um usado, dois deles são fundamentais.

Vistoria de transferência

A vistoria de transferência é o primeiro passo para mudar a propriedade de um veículo. Ela tem como foco, principalmente, questões burocráticas. Por exemplo, vai checar todos os dados relativos à identificação do carro. Isso permite apontar se alguma característica de fábrica foi alterada.

Essa vistoria ainda mostrará se está tudo em ordem com os itens obrigatórios do veículo e se o ele pertence mesmo à pessoa que colocou o carro à venda. Além de apontar se existe algum débito ou ordem de busca e apreensão.

A vistoria de transferência também precisa ser feita, em alguns casos, mesmo quando não houver venda. Por exemplo, se o dono mudar de cidade e precisar transferir o local do registro.

Vistoria cautelar

A vistoria cautelar também é chamada de vistoria de procedência. Até porque é exatamente isso que ela irá checar. O especialista analisa a situação geral do veículo e indica se ele está em bom estado de conservação e com a parte estrutural em ordem.

Pintura, vidros e câmbio, por exemplo, estão entre os itens avaliados. Também é realizado o levantamento do histórico de procedência e a checagem dos pontos de identificação do veículo. O que permite identificar alterações do chassi, no motor e até se o carro já foi roubado ou clonado.

Vantagens da vistoria veicular

Quando é feita a vistoria veicular, é emitido um laudo que ajuda a garantir a segurança de quem comprou e de quem vendeu. Por exemplo, se o carro apresentar algum problema dias após a venda e o novo dono reclamar com o antigo, este poderá atestar que, no momento do fechamento do negócio, não existiam pendências.

Por outro lado, o novo dono passa a ter a certeza de que comprou um carro que está conservado e dentro das exigências da lei. Além de não correr o risco de ter algum problema judicial no futuro, ou se algo der errado, como fraude ou acidente cometido pelo antigo dono.

Onde fazer a vistoria de veículos

Por fim, você já deve ter percebido a importância, seja da vistoria cautelar ou da vistoria de transferência, e entendido que elas não podem ser feitas em qualquer lugar. Por isso, é fundamental procurar uma oficina credenciada pelo Detran. Ela conta com profissionais especializados, que dominam todos os procedimentos e são fundamentais para garantir uma compra e venda segura.

Os procedimentos normalmente são rápidos, feitos com hora marcada e com a possibilidade de serem realizados em domicílio, com a visita de um mecânico. 

No caso das concessionárias, elas normalmente já realizam todas as vistorias antes da venda dos veículos. Já nas transações entre pessoas físicas, não há uma regra sobre quem faz e quem paga, isso é algo a ser acordado entre as partes. Mas é comum o vendedor providenciar os procedimentos para já mostrar ao possível comprador que está tudo em ordem com o carro.Caso esteja prestes a vender ou comprar um usado, conte com a Engevel, oficina credenciada pelo Detran. Garantimos a segurança da sua compra ou venda.

Menu