“No trânsito, sua responsabilidade salva vidas”. É com esse lema que a campanha Maio Amarelo tenta chamar a atenção dos brasileiros para a necessidade de uma mudança de comportamento. A ideia é incentivar um contexto no qual todos contribuam para um trânsito mais seguro, sejam motoristas, motociclistas ou pedestres, além de órgãos de trânsito e governamentais.

Durante 30 dias, são feitas ações de conscientização em ruas e estradas, com o apoio de agentes de trânsito e da Polícia Rodoviária Federal. Sem falar em um trabalho de divulgação pelas redes sociais, que estão entre os principais focos desta edição. Principalmente porque a pandemia reduziu as possibilidades de contato físico e a quantidade de pessoas em circulação nas ruas.

Por que tornar o trânsito mais seguro?

A resposta é simples: porque acidentes mataram, só em 2019, cerca de 30 mil pessoas no Brasil. O balanço é do Ministério da Saúde. Já a seguradora Líder, responsável pelo DPVAT, o popular seguro obrigatório, que indeniza as vítimas de acidentes de trânsito no país, diz ter pago 33 mil indenizações por morte, em 2020, e 210 mil por invalidez permanente.

O problema é tão sério que a Organização das Nações Unidas, a ONU, definiu como meta reduzir as mortes e as lesões no trânsito, em todo o mundo, pela metade, até 2030. Também por isso, a organização da campanha Maio Amarelo decidiu, neste ano, bater na tecla da responsabilidade por entender que cada um fazer a sua parte é fundamental para salvar vidas.

Como surgiu o movimento Maio Amarelo?

Ele foi criado em 2014, fruto de um trabalho em conjunto entre sociedade civil organizada, o setor privado e o poder público. A ideia é estimular a participação de governos, empresas, entidades de classe e motoristas e buscar um engajamento real de todos pela segurança no trânsito. Maio foi escolhido porque neste mês, em 2011, a ONU decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito. E a cor amarela foi escolhida porque, no trânsito, ela representa “atenção”.

Desde então, são realizadas palestras, blitz educativas e a distribuição de material sobre bom comportamento no trânsito. Além de ações nas redes sociais, com vídeos e fotos, e a veiculação de conteúdo educativo na imprensa. Qualquer empresa que quiser ser uma apoiadora pode inserir seu logotipo e utilizar gratuitamente as peças publicitárias da campanha. Basta acessar o site maioamarelo.com.

Como tornar o trânsito mais seguro?

Primeiramente, vale deixar claro que todos têm responsabilidade por um trânsito mais seguro. Desde o pedestre, que tem o espaço dele para atravessar a rua, passando por ciclista, motociclista e motorista, até chegar ao condutor de um veículo pesado. E cumprir a lei e ter mais educação, coisas que muita gente não costuma fazer no trânsito, já é o suficiente para salvar muitas vidas. Veja algumas dicas:

  • Esqueça o celular! Cinco segundos olhando para a tela enquanto dirige a 50 km/h hora quer dizer que você deixou de olhar para o que estava na sua frente durante 70 metros, distância suficiente para acontecer um acidente grave;
  • Respeite o pedestre. Quando você descer do veículo e tiver que atravessar a rua, você também será um pedestre e vai querer ser respeitado. Logo, quando estiver ao volante, pare na faixa e deixe quem está na calçada atravessar;
  • Respeite o ciclista. Qualquer veículo precisa passar a uma distância segura de quem estiver pelando, e não colado, com o risco de o vento derrubar a bicicleta;
  • O mais forte zela pelo mais fraco. O ciclista precisa ter cuidado com o pedestre, o motociclista com o ciclista, o motorista com o motociclista, e por aí vai;
  • Não esqueça do cinto de segurança. Hoje em dia, ainda tem gente teimosa que não usa esse equipamento fundamental. Se você é uma dessas pessoas, saiba que, se houver um acidente, você será o principal prejudicado;
  • Cuide bem do seu veículo. Garantir que ele esteja em boas condições de rodagem é fundamental. Faça uma inspeção periódica nos pneus e, de tempos em tempos, procure uma oficina especializada para fazer uma revisão veicular ou uma vistoria e saber se está tudo em ordem;
  • E, claro, nem é preciso dizer para respeitar o limite de velocidade, a sinalização e o farol  vermelho. Além de lembrar que beber e dirigir pode até dar cadeia.

Respeitar a lei, ter mais empatia e educação e ser responsável no trânsito ajuda a salvar vidas, além de evitar que você seja mais uma vítima. E se você é um apaixonado por carros, então, esse é mais um motivo para tomar todo o cuidado possível para preservar o seu veículo e garantir a segurança de todos. Faça também a sua parte!

Menu