A resposta mais óbvia para essa pergunta seria ter uma boa coordenação com os pés, mas o uso adequado da embreagem não se limita apenas a esse movimento.

Para você entender, a embreagem é um sistema que tem a função de transmitir a força da unidade para a caixa de câmbio, permitindo que o carro se mova. 

Saiba mais no nosso blog:

5 ruídos que podem indicar problemas no carro

Essa transmissão é aplicada de acordo com a velocidade autorizada pelo nível da marcha e acionada a partir da pressão exercida pelos pés. 

Só que não é tão simples quanto parece. Nada é simples, aliás, quando o assunto é embreagem.  

Caso os cuidados corretos não forem adotados, a embreagem pode se tornar, não só o pesadelo de recém habilitados -afinal quem nunca “estancou” em uma avenida movimentada- mas também, de alguns condutores experientes. 

Por isso, vamos entender mais sobre ela. 

Dica 1

Se a embreagem transmite a força e é você quem aplica a força, então você sente a força sendo transmitida. 

Sabe aquela sobrecarga que você sente quando seus pés estão pressionados na embreagem e no freio? Pois é. Aquilo que é a força do carro sendo transmitida fazendo ele se mover. 

Saiba mais no nosso blog:

Cuidados ao instalar uma película automotiva

O primeiro a se fazer é soltar lentamente a embreagem, e em hipótese alguma, de forma abrupta, pois isso pode prejudicar, não só o motor do carro, mas também a própria embreagem. 

Dica 2

Troca de marcha e aceleração, são dois atos que devem ser praticados em simultâneo pelo condutor. 

Ambas são ferramentas que funcionam de modo complementar. Por isso, caso alguma não esteja em nível suficiente uma para outra, pode ocorrer o estancamento do carro ou a “embreagem queimada” 

Dica 3 

Nunca conduzir o veículo em velocidade acima daquela que foi acionada pela marcha. 

É recomendável sempre coordenar de modo preciso a troca entre o movimento que solta a embreagem, já pondo o carro para se mover, pelo movimento que acelera o carro. 

Saiba mais no nosso blog:

Inspeção de seminovo: por que conferir a quilometragem?

Caso você tire o pé da embreagem rápido demais e não acelere o suficiente,  o carro com certeza vai brecar. 

Cuidados e reparos

Pode ser que, descansar o pé no pedal da embreagem, gera a sensação de leveza na condução, mas não é recomendado que o instrumento seja utilizado como apoio. 

Adotar hábitos desse tipo pode reduzir a vida útil da peça de modo que seja preciso trocá-la antes do intervalo de 40 mil a 60 mil quilômetros, tido como a média de duração da vida útil de uma embreagem, a depender do condutor e de sua rotina.  

Saiba mais no nosso blog:

Vistoria do GNV: como funciona?

Acelerar apenas na primeira marcha. É a regra. Nunca em segunda ou terceira marcha, pois isso também pode detonar o sistema de embreagem do seu veículo. 

Lembre-se, por ser composta por um conjunto que abrange duas outras peças, chamadas platô e disco, o que pode tornar-se custoso para seu bolso, revisar e vistoriar são atos de prevenção que podem te livrar de muita dor de cabeça. 

Por isso, revise seu veículo com frequência e com quem tem credibilidade no mercado. 

Não deixe de compartilhar essa info com seus amigos, caso tenha gostado. 

Nos acompanhe para mais dicas como essa. 

Menu