Texto por Notícias Automotivas Ligou o carro para sair de casa. Ao abrir o portão, notou que o cano de escape do automóvel expelia certa quantidade de água. Numa situação como essa, muita gente acaba até entrando em pânico, pensando ser algo grave. Afinal, água saindo do escapamento, o que pode ser?

Confira também no blog da Engevel Vistorias: Posso ser multado se não der passagem a um carro acima da velocidade na rodovia?

Essa situação sem dúvida pode tirar o sono de muita gente, mas, saiba que a saída de água pelo escapamento não é algo de outro mundo, é normal e ocorre com muita frequência. Alguns até acham que se trata do combustível adulterado, com excesso de água na mistura, mas em realidade, o cano de descarga foi também projetado para expelir água.

Água saindo do escapamento, o que pode ser?

Vários subprodutos da combustão do motor podem gerar gases e vapores que se condensam no cano de descarga, saindo pela ponteira. Da mesma forma que alguns se assustam, outros acham até normal, visto que mesmo após análise do veículo, cujas condições estão normais, a água continua saindo.

Em lugares onde há muita umidade ou sob temperaturas baixas, tais como em dias frios, uma quantidade de água no escapamento obviamente será vaporizada com o aquecimento da tubulação de escape e uma parte condensada nas partes frias do cano, formando pequenos jatos de água ou mesmo gotejamento na ponteira.

Toda combustão de derivados de petróleo e também do etanol, produz gás carbônico e água. Logo, a saída de água pelo escape é algo normal e que ocorre frequentemente, especialmente em carros movidos por etanol. O gás carbônico é expelido em sua forma gasosa, mas o vapor que sai no início, logo deve sumir.

Não é só a combustão que produz água. O conversor catalítico ou catalisador, converte certas substâncias nocivas ao ser humano em outras menos impactantes, algumas delas em forma de água. Entretanto, nem toda água que sai do escape é normal.

Cheiro de óleo: problema

Água escura ou água com fumaça misturada por tempo prolongado, pode significar problemas. Preste atenção se ambos possuem odor de óleo queimado.

Nesse caso, muito possivelmente há uma junta de cabeçote queimada, anéis de pistão que não estão mais vedando, pistão trincado, entre outros defeitos que podem gerar a queima do lubrificante durante a combustão.

Também existe o caso da água que sai do escape estar com um cheiro estranhamente adocicado. Ele pode significar problemas de refrigeração no motor, com consequente aumento da temperatura e superaquecimento.

Nesses casos, procure rapidamente um mecânico de confiança para realizar uma análise do que está ocorrendo no motor e fazer logo a reparação, pois tanto vazamento de água para dentro da câmara de combustão, quanto a presença de óleo na mesma, poderão destruir o propulsor em pouco tempo, levando a um enorme prejuízo.

Jato de água prolongado

Mas os problemas ainda não terminam aí quando há água saindo do escapamento. Se após certo tempo de funcionamento, o cano de escape continua lançando água, acelere o motor para ver se ela se encerra rapidamente.

Caso o motor já esteja quente e o escape também, mas o mesmo parece mais a traseira de um jet ski, então há problema grave, como os citados acima. Por isso, é bom realizar uma manutenção preventiva no carro e, se for o caso, corretiva, o mais rápido possível.

Como já dito, vazamentos de água ou óleo, assim como a combustão com a presença dos dois, acarretará muito custo posteriormente, especialmente se o cabeçote estiver trincado, exigindo retífica.

Além disso, a presença de muita água no escape, também vai acabar com sua vida útil, especialmente em carros mais antigos. Alguns modelos recentes possuem canos de aço inox, com durabilidade maior.

Entretanto, não é raro vermos canos de escape furados por causa de oxidação promovida por água em seu interior. A transposição de ruas alagadas também contribui para certa ingestão de água, apesar da pressão exercida pelo condutor através da aceleração do motor.

O combustível adulterado, especialmente etanol com grande presença de água, vai gerar problemas sim no funcionamento do motor, mas isso também não vai alterar a quantidade de água que sai no escape. É aqui, toda a queima de hidrocarbonetos gera água, seja uma combustão completa (CO2 e H2O) ou incompleta (também CO2 e H2O ou C e H2O).

Fonte original do texto: Notícias Automotivas – https://www.noticiasautomotivas.com.br/agua-saindo-do-escapamento-o-que-pode-ser/

Confira também no blog da Engevel Vistorias: Conheça as tecnologias que prometem deixar freios do carro mais eficientes

Menu